PROJETOS
Em Osório e Palmares, o maior complexo eólico do hemisfério sul

Um dos projetos mais singulares da Elecnor Renovables é o complexo eólico do Rio Grande do Sul, desenvolvido por intermédio da filial eólica da Elecnor (Enerfín).

Este complexo é um dos maiores do hemisfério sul, com uma potência de 483 MW, em 30 de junho de 2013, dos quais 300 MW estava em operação nessa data e 183 MW em distintas fases de desenvolvimento e construção.

Os parques eólicos que fazem parte do complexo, localizados nos municípios de Osório e Palmares, constituem um exemplo de integração, sustentabilidade e compromisso com os valores singulares da região.

O avanço tecnológico e a modernidade desses parques estão presentes tanto no desenho diferenciado dos aerogeradores como na infraestrutura utilizada. De fato, foi o primeiro projeto no continente americano a utilizar aerogeradores de 2 MW de potência unitária sobre torres de concreto de 100 metros de altura que sustentam os rotores de 70 e 82 metros de diâmetro. Os aerogeradores possuem tecnologia Enercon de última geração, com uma maior eficiência energética e vida útil, assim como um menor impacto ambiental associado.

Em Osório e Palmares, o maior complexo eólico do hemisfério sul
A melhor panorâmica de Osório

A Elecnor forneceu recursos para a construção, no Morro da Borussia, um mirante espetacular situado a aproximadamente 400 metros de altura. Trata-se de uma plataforma de 50 m2, em considerável altura, que oferece um cenário ideal para desfrutar de vistas espetaculares. Com o objetivo de conseguir uma melhor integração com o meio, caracterizado por uma vegetação exuberante, optou-se pela madeira como material principal.

Deste balcão, há uma visão panorâmica única da cidade de Osório, das lagoas do município, das praias de Tramandaí, Capão da Canoa e, inclusive, de outras cidades da região do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. E, é claro, do parque eólico de Osório.

Desde sua inauguração em dezembro de 2009, realizada pelo prefeito de Osório, Romildo Bolzan Júnior, este mirante tornou-se uma das principais atrações turísticas da cidade e do litoral e, como afirmou o próprio prefeito em seu discurso: “Toda a imagem de Osório está vinculada ao Parque Eólico de Osório, o parque deu uma identidade para a cidade”.

Este mirante será concluído com um centro de informações turísticas orientado à educação ambiental, à preservação da riqueza ecológica do ecossistema da Mata Atlântica e ao conhecimento das energias renováveis que caracterizam esta região do planeta.

A melhor panorâmica de Osório
Colocando sua tecnologia e experiência em eletrificação ferroviária à disposição da alta velocidade brasileira

A Elecnor é uma das onze empresas que fazem parte do consórcio espanhol que está concorrendo ao contrato para o desenvolvimento da linha Rio-São Paulo, um dos maiores concursos realizados até agora no mercado da alta velocidade ferroviária.

O valor da licitação do lote de Superestrutura, ao qual o consórcio está concorrendo, é de 2,5 bilhões de euros, de um total de 13,6 bilhões de euros do projeto global.

A Elecnor, junto com a Cobra (ACS) e a Inabensa (Abengoa), assumiu uma das três partes do lote de Superestrutura, a de energia, que é formada por três atividades: catenária, subestações e autotransformadores de tração e telecomando de energia. No total, seu volume representa aproximadamente 11% do concurso.

A conexão ferroviária em alta velocidade entre o Rio de Janeiro, São Paulo e o ramal a Campinas (cidade situada a 90 quilômetros de São Paulo) terá uma extensão de 511 quilômetros. Estima-se que será utilizada por 32 milhões de passageiros por ano.

Nesta licitação, a Elecnor valoriza sua ampla experiência em eletrificação ferroviária. Com efeito, contribuiu anteriormente para o desenvolvimento de uma tecnologia genuinamente espanhola de catenária adaptada a velocidades de até 350 quilômetros por hora. Além disso, construiu subestações elétricas associadas à rede.


Colocando sua tecnologia e experiência em eletrificação ferroviária à disposição da alta velocidade brasileira
Um dos grandes atores do sistema brasileiro de transmissão elétrica

No âmbito de sua expansão na América Latina e de sua entrada em atividades de promoção e investimento em regime de concessões, no final da década de 1990, a empresa detectou a possibilidade de começar a atuar na construção, no financiamento e na exploração de redes de transmissão de energia elétrica no Brasil. Assim, no ano 2000, obteve a adjudicação do primeiro projeto de transmissão de energia elétrica, que consistia em duas linhas de 500 KV e quase 600 km de extensão e subestações associadas.

Nesse período, a Elecnor (tanto diretamente como por intermédio da Elecnor Concessões) participou de 20 concessões de transmissão com um total de quase 8.000 km de redes de transmissão de 500 e 230 KV e subestações associadas. Em 30 de junho de 2013, e após as duas operações de reorganização societária realizadas em 2010 e 2011, a Elecnor Concessões participava de um total de 11 concessões que totalizavam 9.754 MVA e 3.579 quilômetros de linhas.

Um aspecto-chave de todo este desenvolvimento é o financiamento de mais de 1 bilhão de euros acumulados nos investimentos que foram necessários até agora. Neste sentido, a Elecnor Concessões tem a confiança das principais instituições financeiras do país, e de forma destacada, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Um dos grandes atores do sistema brasileiro de transmissão elétrica
Proyecto de Marituba

Localización: Pará (Brasil)

Cliente: EQUATORIAL

Fecha de energización: 2020

Características: EPC completo, ingeniaría, suministros, diseño y construcción y ampliación de las subestaciones.

Proyecto de Marituba